Sunday, 29 April 2018

A Assembléia Geral novamente considera que os desenvolvedores de condomínios estão impedidos de limitar as reclamações sobre defeitos de construção

assembleia de condomínio
Tanto o Senado quanto a Câmara dos Delegados estão considerando uma legislação que impediria um desenvolvedor de condomínio de incluir cláusulas nos documentos governamentais da comunidade ou contratos de venda que limitassem a capacidade do conselho de proprietários de unidades ou proprietários de unidades individuais de apresentar reclamações contra o desenvolvedor. defeitos. O Projeto de Lei do Senado 258 e o Projeto de Lei do Congresso 77 são semelhantes à legislação que foi introduzida e aprovada na Câmara durante a sessão legislativa de 2018. A nova lei proposta cobriria as reclamações relacionadas à falha do desenvolvedor em cumprir os códigos de construção aplicáveis. planos e especificações aprovados; instruções de instalação do fabricante do produto; ou as garantias implícitas previstas na legislação brasileira. A legislação impediria que um desenvolvedor incluísse linguagem nos documentos que regem o condomínio ou nos contratos de compra que: 

(1) encurtem o estatuto aplicável de limitações;
(2) renuncia a aplicação da regra de descoberta ou outros meios para determinar a data de acúmulo da reivindicação;
(3) exige que a reivindicação seja submetida a arbitragem dentro de um período menor do que o prazo de prescrição aplicável;
(4) opera para impedir a afirmação de uma reivindicação dentro do prazo de prescrição aplicável.

Tem havido uma tendência entre os desenvolvedores da assembleia de condomínio de incluir a linguagem nos documentos que regem e nos contratos de vendas que alteram as leis que normalmente são aplicáveis quanto ao momento em que uma reivindicação se acumula e quando ela deve ser trazida. O tempo que uma reclamação se acumula estabelece o começo da execução da prescrição aplicável, dentro da qual uma reivindicação deve ser instituída.

No comments:

Post a Comment